Buscar notícia: Filtrar: período de: até

São Desidério tem uma Central de recebimentos de embalagens vazias de agrotóxicos

Publicada em: 17/05/2010

       O secretário de Meio Ambiente de São Desidério, Demósthenes Júnior participou na manhã de sexta-feira, 14, no distrito de Roda Velha a cerca de 120 km da sede do município, da inauguração da Central de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos. A central é uma parceria entre a Associação do Comércio de Insumos Agrícolas – Aciagri, o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens – Inpev, a Central Campo Limpo, com produtores rurais e prefeituras municipais.
       Demósthenes Júnior ofereceu o apoio da secretaria ao trabalho do núcleo e fortaleceu a parceria. “Através da fiscalização, monitoramento e vistoria ambiental a secretaria exige a apresentação da nota fiscal da compra do agrotóxico e a receita agronômica com a declaração da devolução de embalagens, contribuindo com o equilíbrio ecológico e despoluindo as propriedades”, afirmou.  
       Com a segunda maior estrutura da Bahia e do Nordeste – a primeira é de Barreiras, a central Roda Velha tem capacidade para processar mil toneladas de embalagens por ano.  Além do distrito de Roda Velha, os municípios de Barreiras, Correntina e Formosa do Rio Preto contemplam postos de recebimento de embalagens vazias de agrotóxico.  
       A localização da central é estratégica. Está na área onde há maior concentração de fazendas produtoras de São Desidério. A unidade de recebimento trouxe alívio aos produtores da região como Tsuyochi Kuroda que a partir de agora não precisa mais gastar tempo e dinheiro para levar as embalagens até o posto de recebimento – aproximadamente 90 km de Roda Velha à Central Campo Limpo de Barreiras.
       Kuroda que produz soja e milho afirma que o agendamento poderá ser mais curto. “Com o aumento das pragas cresceu a aplicação de agrotóxico e consequentemente o número de embalagens usadas. Em 1997 só se fazia uma aplicação e hoje são cerca de dez. Muitas vezes tinha o caminhão carregado de embalagens e tinha que aguardar até a data do agendamento”. 

O grupo visitou as instalações da Central

       Procedimento – De acordo com a Lei nº 9.974/00, o agricultor tem cerca de um ano contando a partir da data de compra dos produtos para devolver as embalagens vazias juntamente com as tampas e rótulos na central de recebimento, onde serão processadas e encaminhadas para as recicladoras.  
       Para o diretor de operações do Inpev Fábio Macul, a instalação dessa sede se fazia necessária. “Nós pensamos ecologicamente. Antes essas embalagens eram enterradas, jogadas nos rios ou qualquer outro fim que o agricultor quisesse dar. Hoje esse é o maior processo de despoluição do meio ambiente”.
       No Brasil 95% das embalagens de agrotóxicos são devolvidas vazias o que torna o país líder mundial em recolhimento.  “A responsabilidade é muito grande. Nos ajudem a fazer dessa unidade um modelo. A partir da semana que vem já estaremos fazendo os agendamento da entrega das embalagens”, reforça aos produtores, o presidente da Aciagri, Adilson Gonçalves de Campos.

Ascom da Prefeitura de São Desidério – 17.05.10
Texto e fotos: Ana Lúcia Souza

Voltar | Imprimir